Archive for the 'Tecnologia' Category

Desinstalar Linpus Linux

Passei apertado esse final de semana, tentando desisntalar o Linpus Linux de um notebook Acer Aspire 5100-5864. Como encontrei pouca informação na Internet, vou tentar registrar aqui o sufoco que passei, e as alternativas que fui encontrando para solucionar o problema.

Basicamente, eu queria instalar o Windowns XP. Como está na moda hoje, compra-se o notebook mais barato, que venha com uma distro linux qualquer. Tendo ou não um Windows original em casa, temos a opção de não pagar caro por um notebook. É decisão nossa instalar o Sistema Operacional que quisermos, sem termos que pagar por isso.

Para desinstalar o Linpus, comecei errado. Eu queria usar um Live CD, CD bootável, que me permitiria arrumar as partições do HD de acordo com o Windows. No caso, eu iria optar por NTFS.

Queimei dois CDs. Um Kurumin e um Ubuntu. Com o Kurumin, fiz a besteira de extrair tudo o que estava no .iso, que é a imagem bootável. Quem extraiu na verdade foi o WinRAR, que automaticamente abre um monte de arquivos aqui. Devo ter associado sem querer o descompactador com a extensão .iso. A máquina errou. O computador se equivocou. O gato peidou.

Acabei gravando as várias pastas e arquivos que foram descompactados. Isso é errado, pois eu náo gravei uma imagem. Crente que estava com um Live CD em mãos, tentei bootar o notebook com ele. Qual não foi a minha surpresa, quando ao invés do Kurumin, me deparei com um tal de Caldera DOS, DR DOS. Um tal de MS-DOS diferente, pelo que entendi. Inútil, no caso, pois não encontrei nenhuma ferramenta para particionar HD. Era modo texto total.

Fuça lá, fuça acolá, achei um .exe lá. Um tal de wwwbmu.exe, coisa assim. Mandei ver, e abriu um programa todo escrito em alemão. como não sou versado no assunto, só consegui ler algo como FAT 32, NTFS, enquanto navegava pelos menus do programa. Não tive dúvidas. Saí apertando os botões, pressupondo que era um YES ou NO, um Particionar, Redimensionar, etc… tudo em alemão mesmo.

Quando vi, pelo menu que me era apresentado, não havia mais partições no meu HD. Reiniciei o micro, crente que o serviço estava meio caminho andado. No entanto, ao reiniciar, um tal de grub tentava carregar o Linpus… que já não existia mais! Sendo um boot loader, ele estava programado pra brincar com o Linpus. Mas ele não foi apagado pelo alemão lá…

A questão agora era como sumir com o grub. Pelos Live CDS (dessa vez eu gravei direitinho, como .iso), eu não via nada além das partições. Usei o Gparted do Kurumin, e mesmo particionando, redimensionando, excluindo, e tal, nada do grub desaparecer.

Instalei o Kurumin. Eu ia instalar um Linux e apagá-lo, pensei. Criei as partições que o Linux precisa (linux-swap e ext3), e tal, e resolvi aceitar o lilo como alternativa ao grub. Eu imaginava que o lilo sobrescreveria o grub, e eu poderia tentar removê-lo de alguma forma.

Bom lembrar que nesse ínterim eu havia utilizado o Super Grub Disk. Esse Super Grub é um Grub com um tutorial, basicamente, já que o grub pode ser acessado via linha de comando também. Ele vai orientando o usuário através das várias opções que o grub disponibiliza. Bem interessante, bastante intuitivo. Mas não funcionou pra mim, eu não consegui restaurar minha mbr.

Voltando ao Kurumin e ao lilo (já instalado), usei o Live CD de novo, dessa vez para particionar o HD e deixá-lo com a partição NTFS. Cismei que era birra da partição. Fiz tudo certinho, apaguei as partições do Linux (lembre-se que eu estava no Live CD), e reiniciei o notebook. Figas.

Dessa vez, tela preta. Nada de grub, e nem do lilo, que eu achei que iria dar as caras. Pelo que me lembro, a mensagem que eu recebia era que não exisitia sistema de arquivos, e que eu deveria bootar algum disquete… mas o notebook nem tem mais drive pra disquete!

A mensagem fazia sentido. Eu não havia usado o fdisk, minha mbr talvez estivesse “suja”, e eu estava com um HD enorme, mal particionado, não bootável. Era essa minha conclusão até então. A bendita partição.

Como eu tinha um Windows XP, teoricamente bootável, eu sempre tentava bootá-lo. Mas nunca dava certo. Isso acontecia porque, ou o CD não era bootável, ou minha partição NTFS não era tão NTFS assim. Eu achava que era problema da partição, tanto é que formatei, particionei, esgotei as possibilidades com o GParted. E nada do Windows bootar. Só podia ser a partição!

Pesquisando mais um pouco na Internet, descobri o nlite. Foi o salvador da pátria. Basicamente, o nlite dá uma enxugada em um CD do Windows, permitindo que você escolha o que quer instalar dele. É uma ferramente interessante, já que, além de eliminar as gorduras, é possível transformá-lo em um CD bootável!

Sim. O Windows XP que eu tinha comigo não era tão bootável assim. Ainda não sei porque, mas sei que, com o nlite, eu criei um CD do Windows mais “leve”, e que bootou (finalmente) no notebook!

O problema era o CD.

No momento estou tentando instalar esse Windows. A instalação está travando um pouco, mas já é meio caminho andado. Acho que não devia ter enxugado tanto o Windows assim. Talvez eu grave novamente uma versão full, bootável.

Mais tarde vou postar o que consegui…

update: windows xp instalado